Revisões > Microbiologia e Saúde

Arquivo 03-11-16 22 34 14

Vírus Zika e as lesões neurológicas

O vírus Zika era um agente infeccioso praticamente desconhecido da população antes que surgissem os relatos de lesões neurológicas decorrentes da infecção. Até mesmo médicos, enfermeiros, demais profissionais da saúde e microbiologistas desconheciam o vírus Zika antes da epidemia que está em curso no Brasil e em vários outros países das Américas.

Com os relatos de lesões neurológicas, principalmente de microcefalia, o vírus Zika passou a ser o centro das atenções mundiais, sendo declarado “uma emergência internacional em saúde pública” pela Organização Mundial da Saúde em fevereiro de 2016.

Vírus Zika e Lucia Cangussu: uma história interessante!

A minha história com o vírus Zika também é recente e bem interessante. Como professora de microbiologia básica, a cada semestre letivo, procuro verificar quais são os agentes infecciosos emergentes em saúde pública. Estes temas serão incluídos nas minhas exposições ou como trabalhos a serem desenvolvidos pelos alunos no decorrer do semestre letivo.

160604050957_1_540x360

O meu objetivo é o de prepará-los, dentro dos limites de uma disciplina do ciclo básico, para atuarem junto aos seus pacientes, no decorrer dos estágios curriculares, que porventura desenvolverem estas infecções.

O vírus da Zika havia atraído minha atenção quando o vírus Ebola causou aquela epidemia no continente africano. Acompanhando os dados da Organização Mundial de Saúde encontrei menções a este vírus e decidi fazer um trabalho de divulgação sobre o mesmo na Semana de Extensão Universitária (SEMEX) da Universidade Salgado de Oliveira de Juiz de Fora.

Eu imaginei que este vírus poderia se tornar um problema de saúde  pública no Brasil, pois uma das primeiras coisas que aprendi sobre ele foi que o mesmo era um arbovírus, um vírus transmitido por picadas de mosquitos. Para quem é brasileiro, isto basta!

aedesaegypti

Quando percebi que os mosquitos do gênero Aedes, de múltiplas e variadas espécies, eram os principais vetores do vírus Zika, a preocupação aumentou. O Aedes é um velho conhecido meu, pois já realizei, ao longo dos últimos anos, múltiplas atividades de divulgação científica e de combate à dengue em Juiz de Fora como seminários, palestras, treinamentos e inúmeras atividades com meus alunos em bairros, praças e shoppings. Pela evolução rápida da dengue em Juiz de Fora e nos vários estados brasileiros, eu pude antever o que nos aguardava em termos epidemiológicos com a chegada do vírus Zika ao Brasil.

Vírus Zika e microcefalia

Em outubro de 2015, fiz uma viagem de férias de quinze dias. Quando retornei ao Brasil, os alunos que haviam feito o trabalho sobre o vírus Zika na SEMEX logo me alertaram: “Professora, parece que aquele vírus que a gente estudou está causando microcefalia”. Eu prometi a eles que iria dar uma checada nesta história. Foi aí que iniciei a revisão bibliográfica que postei em janeiro de 2016 no meu primeiro site e que teve mais de 20 mil acessos!

zika-microcefalia

Não tem nada mais recompensador para um professor do que ensinar! E para um número tão elevado de pessoas! Uau! Sempre adorei ensinar e poder fazer isso online tem sido um enorme prazer. É uma nova caminhada, uma nova ferramenta de ensino e de aprendizagem e, como tudo na área acadêmica, exige estudo, esforço e dedicação. Sou apenas um aprendiz, mas muito dedicada. Você pode acreditar!

Lesões neurológicas causadas pelo vírus Zika

De repente, recebo um contato feito a partir do site de um médico pediatra agradecendo pela revisão que eu havia postado, pois a mesma havia contribuído para que ele compreendesse melhor o vírus e a doença. Eu segui o conselho deste leitor “desconhecido” e agora disponibilizo para você o link para acessar e baixar o artigo  de revisão que resultou desta interação virtual. Baixe o artigo e veja o que tem lá. Talvez possa lhe ser útil também.

Nossa história é feita dos sonhos e das oportunidades que abraçamos e concretizamos. É informação científica que circula e é isso que me interessa!

Nestes vários anos como professora universitária sempre me deparei com a dificuldade de encontrar boas revisões de microbiologia em português para levar informações para meus alunos de graduação, para meus futuros médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, veterinários, dentre outros. E digo “meus” porque quer queiram ou quer não queiram, eles fazem parte de minha história e, como tal, são meus.

Esta foi a motivação para escrever a revisão no antigo site sobre o vírus Zika, que na época nem nome direito tinha ainda. Acabei chamando-o de Zika vírus, uma tradução ao pé-da-letra do termo em inglês. Hoje a gente encontra também vírus Zika ou vírus da Zika. Desejava que qualquer pessoa que se encontrava preocupada, ansiosa ou com medo deste vírus pudesse encontrar o máximo de informações sobre ele no meu site. Ao longo das semanas, eu acrescentava mais e mais descobertas. Você vai encontrar algumas palestras e textos sobre o vírus Zika neste site.

Percebi com esta primeira revisão que preciso escrever para aqueles profissionais da área da saúde e alunos de graduação que não podem, na correria de suas vidas, ou não querem ter que ler um monte de artigos para se atualizarem sobre um dado tema em microbiologia.

Desejo escrever também para aquelas pessoas que não são frequentadoras de universidades nem profissionais de nível superior e que buscam informações científicas confiáveis. Espero que os meus muitos anos de sala de aula possam ter me ensinado a ensinar microbiologia!

É óbvio que ninguém sabe tudo e que vou cometer algumas errinhos aqui e acolá, sempre. Sempre ensinei aos meus alunos: “Feio é não saber e não querer aprender”. Estou aberta a receber suas sugestões construtivas e correções neste site! Use a aba contatos! Afinal de contas, não existem verdades absolutas na vida que evolui a todo instante.

O vírus Zika trouxe um ensinamento para todos nós. Precisamos unir esforços para descobrirmos, divulgarmos e aprendermos mais sobre este vírus e as doenças que ele provoca em seres humanos e em outros animais. Como professora de microbiologia e de imunologia básicas, eu tenho tentado fazer a minha parte nesta história.

Um grande abraço! Se desejar, curta nossa fan page no facebook!

COMPARTILHAR

 

Autora: Professora Lucia Cangussu

prof

Meu nome é Lucia Regina Cangussu da Silva, mineira quase baiana, bióloga, amante da vida, da família, dos amigos, da natureza e da ciência. Sempre adorei estudar e ensinar. Faço isso desde que me entendo por gente! Faço parte do grande grupo dos “nerds”! Já na graduação na UFMG me apaixonei pelo mundo microbiano logo na primeira aula com as Professoras Betinha e Patrícia. Foi realmente um amor à primeira vista e fico sempre me perguntando o motivo, já que os microrganismos nem sempre são tão bons, bonitos e gostosos como se esperaria! Talvez seja porque, como a maioria dos microrganismos, posso quase ser medida em micrômetros. Este mundo invisível sempre me fascinou e não canso de estudá-lo. Tornei-me o que o meu caro professor Humberto Carvalho condenava... estudante profissional! Lamento, Mestre!