• Colônias de <i>Yersinia</i> sp em águar CIN

    Colônias de Yersinia sp em águar CIN

  • Microscopia óptica de <i>Yersinia</i> sp após coloração de Gram

    Microscopia óptica de Yersinia sp após coloração de Gram

  • Microscopia eletrônica de varredura de <i>Yersinia</i> sp.

    Microscopia eletrônica de varredura de Yersinia sp.

Clique nas imagens para ampliar

Morfologia

• Estas bactérias apresentam-se como cocobacilos (Figura 03).
• São Gram-negativas (Figura 02).
Yersinia pestis é uma bactéria imóvel e apresenta uma cápsula proteica.
Yersinia pseudotuberculosis e Yersinia enterocolitica são móveis pela presença de flagelos.
• Não produzem endosporos.

Fisiologia

• São bactérias anaeróbias facultativas.
• Pouco exigentes em termos nutricionais, principalmente as que
evoluíram para a agressão ao intestino humano.
• São consideradas psicrotróficas, podendo proliferar em temperaturas muito baixas (0 a 4º C), sendo a temperatura ótima de crescimento em torno de 26º C.
• Fermentam carboidratos sem a produção de gás.
• Reduzem nitrato a nitrito.

Ecologia

  • Várias espécies deste do gênero Yersinia são encontradas em fezes humanas e de animais, água e alimentos, sendo que a maioria das espécies ambientais não apresenta os genes para a patogenicidade em humanos.
  • Yersinia enterocolitica é encontrada nas fezes de diversos tipos de
    animais silvestres e de animais domesticados como ovinos, bovinos, suínos e caninos.
  • A carne e os produtos derivados de suínos constituem a fonte mais importante de  Yersinia enterocolitica para a infecção gastrointestinal em humanos.
  • Yersinia pseudotuberculosis é proveniente de roedores, mamíferos e aves variadas que liberam a bactéria no ambiente sem apresentarem nenhuma sintomatologia da infecção.
  • Yersinia pestis é uma espécie zoonótica presente em vários animais como ratos, esquilos, coelhos e animais domésticos.
    Predominam em países de clima temperado ou frio.

Taxonomia

• As espécies do gênero Yersinia pertencem à família Enterobacteriaceae.
• O gênero é muito diversificado e apresenta cerca de 17 espécies,
distribuídas em grupos filogeneticamente relacionados.
• A maioria das espécies é de ocorrência ambiental e não patogênica para humanos ou mesmo para os animais que as hospedam.
• Três espécies do gênero infectam os humanos: Yersinia pestis (agente causal da peste), Yersinia pseudotuberculosis e Yersinia
enterocolitica (agentes causais de doenças intestinais, dentre outras).
Yersinia enterocolitica é a espécie do gênero de maior relevância em surtos de doença intestinal em humanos, principalmente em países frios.
• Esta espécie é classificada em mais de 50 sorotipos dos quais o O3, O8 e o O9 são os mais comuns.

Doenças em Humanos

Yersinia enterocolitica causa uma doença aguda em humanos
denominada de yersiniose, geralmente de gravidade reduzida, que cursa com febre, dor abdominal e diarreia.
• Estas bactérias podem causar infecções mais graves com ulceração
intestinal, formação de abscessos em fígado, baço, rins e pulmões,
especialmente em pacientes imunocomprometidos.
• Podem causar ainda osteomielite, meningite, pneumonia, infecções de feridas, endocardite, dentre outros.
Yersinia pseudotuberculosis causa doença semelhante à febre tifoide, com inflamação de linfonodos mesentéricos, podendo provocar uma dor que pode ser confundida com uma apendicite aguda.
• Artrite reativa (artrite não infecciosa na qual a bactéria não está
presente na articulação) pode ocorrer devido à resposta imunológica do hospedeiro à infecção.

Prevenção

• Evitar o consumo de água de rios, riachos e poços sem tratamento de desinfecção prévio.
• Evitar o consumo de carne suína mal cozida.
• Higienizar as mãos após contato com animais e seus intestinos, após cuidar de crianças ou adultos hospitalizados com gastroenterite ou diarreia.
• Evitar a contaminação cruzada de alimentos crus com alimentos já
cozidos.

Presença em água para consumo humano

Yersinia ruckeri é relevante em água para piscicultura, pois causa
infecção em peixes como o salmão e a truta.
• A baixa exigência nutricional e a tolerância a baixas temperaturas
apresentada por Yersinia enterocolitica e Yersinia pseudotuberculosis permite sua sobrevivência na água de regiões com invernos rigorosos.
Yersinia enterocolitica é um contaminante comum em mananciais
superficiais, poços, lagos, riachos e oceanos, podendo sobreviver por meses em água de mananciais superficiais, água filtrada e por alguns dias em água de torneira.
• Espécies não patogênicas do gênero Yersinia são comumente encontradas na água.

COMPARTILHAR