Artigos > Microbiologia da Água

Foto: Mateus Medeiros

Captação e reuso das águas pluviais contribuem para a redução das enchentes?

Em temporada de enchentes em grandes cidades brasileiras eu me pego tentando buscar soluções que foram empregadas com sucesso para a gestão das águas das chuvas ou águas pluviais em ambientes urbanos.

Acho que já estamos cansados de ouvir que cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo ficaram alagadas como consequência de uma chuva forte. Ano após ano as enchentes se repetem e não ficamos sabendo de projetos que foram finalizados e que trouxeram uma solução prática para este problema.

Quando se fala em inundações em grandes centros urbanos, são os moradores e os visitantes que arcam com prejuízos imensos, perdendo suas casas, carros, mobiliário, roupas e até mesmos entes queridos como consequência deste eventos “da natureza”. Coloco entre aspas porque todos nós sabemos que esse desequilíbrio é resultante da interferência humana no ambiente natural e na forma inadequada que escolhemos de ocupar os espaços urbanos.

Construímos nossas cidades com excesso de barreiras que dificultam a infiltração das águas das chuvas como as ruas asfaltadas, as casas e prédios extremamente próximos sem os antigos quintais (eu sou uma felizarda e ainda tenho um!) e as enormes áreas cobertas com telhados residenciais e industriais. Pagamos um preço elevado pela nossa indiferença com o ambiente em que vivemos.

Obviamente que o desejável é que a nossa ocupação do espaço seja feita de forma mais sustentável. Entretanto, grandes centros urbanos já foram construídos e medidas paliativas são muitas vezes a única alternativa que nos resta em determinadas áreas ou bairros das grandes cidades.

As ações de longo prazo são certamente a solução, a busca de um retorno a um maior equilíbrio ecológico, mas existem problemas urbanos que dependem de uma intervenção imediata, ainda que temporária, até que medidas mais eficazes surtam seus efeitos de longo prazo porque a população local se encontra em risco.

Deparei ainda há pouco com um projeto de captação e reutilização das águas de chuva (águas pluviais) que foi finalizado em um parque na cidade de Northbrook, no estado de Ilinóis, nos Estados Unidos em novembro de 2016  e resolvi compartilhar com vocês.  Não porque eu acredite que seja ecologicamente correto. É um projeto de engenharia de reuso de águas pluviais e ponto! Serviu para atender ao que aquela comunidade buscava e isto não quer dizer que seja a melhor saída, a melhor opção, longe disso.

O projeto finalizado em Northbrook envolveu a escavação de uma área de um parque na cidade para construção de uma galeria para armazenamento de águas pluviais. A captação da água da chuva, reduziu as inundações em bairros vizinhos ao parque, permitiu o armazenamento de água de chuva para reuso na irrigação dos campos de lazer do próprio parque, irrigação das árvores e arbustos, limpeza das ruas e reduziu a sobrecarga do Rio Chicago com as águas pluviais.

Observe que eles não se preocuparam em atacar as causas das inundações e como eu não conheço Northbrook eu não tenho como avaliar a gravidade e a extensão dos desequilíbrios que levaram a esta situação. Eles decidiram resolver momentaneamente (três a cinco décadas) um problema que afetava o município e voltarão a conviver com o mesmo problema após este tempo. Uma medida isolada não é capaz de resolver problemas complexos, isto eu tenho certeza!

Fonte: http://wescottparkproject.com

Fonte: http://wescottparkproject.com

A galeria propiciou a contenção da água que inundava o município e o reuso das águas pluviais. Espera-se que o projeto reduza em pelo menos 56% os danos causados pelas inundações nos próximos 50 anos no município. Depois disso, voltarão a estaca zero se outras estratégias não forem adotadas.

Após a construção da galeria, a área foi replantada com árvores e arbustos para recompor o ambiente do parque.

Fonte: http://wescottparkproject.com
Fonte: http://wescottparkproject.com

Para evitarmos a necessidade de projetos como este em cidades brasileiras, temos que fazer a nossa parte! Obedeça a legislação ao construir sua casa. Evite revestimentos que dificultem a infiltração das águas das chuvas. Lute para que os novos projetos de expansão urbana sejam mais sustentáveis.

Um grande abraço e até breve!

Curta nossa fan page e ajude-nos a divulgar nosso trabalho!

 

COMPARTILHAR

 

Autora: Professora Lucia Cangussu

prof

Meu nome é Lucia Regina Cangussu da Silva, mineira quase baiana, bióloga, amante da vida, da família, dos amigos, da natureza e da ciência. Sempre adorei estudar e ensinar. Faço isso desde que me entendo por gente! Faço parte do grande grupo dos “nerds”! Já na graduação na UFMG me apaixonei pelo mundo microbiano logo na primeira aula com as Professoras Betinha e Patrícia. Foi realmente um amor à primeira vista e fico sempre me perguntando o motivo, já que os microrganismos nem sempre são tão bons, bonitos e gostosos como se esperaria! Talvez seja porque, como a maioria dos microrganismos, posso quase ser medida em micrômetros. Este mundo invisível sempre me fascinou e não canso de estudá-lo. Tornei-me o que o meu caro professor Humberto Carvalho condenava... estudante profissional! Lamento, Mestre!